quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

2011

Really, 2010 sucked!!
Portanto, para 2011 deseja-se o seguinte:
1. ganhar o prémio pessoa (o da Maria do Carmo...não aquele que foi dado ao bispo do porto);
2. escrever um livro sobre a simplicidade do engate e obter uma nomeação para o "comic book of the year";
3. começar uma relação amorosa e tentar aguenta-la até ao dia de reis;
4. fazer algo que não seja ver doentes, sei lá aprender uma língua, converter-me à Kabbalah, tocar num instrumento (musical);
5. usar roupa que exiba externamente o que 83 Euros mensais pagos ao Holmes Place fizeram internamente;
6. assinar contrato para mais 24 meses de Holmes Place e exigir o reembolso total se o ponto anterior for inconcretizável por motivos alheios a mim;
7. tentar perceber que raio de chavão sociológico é este de se ter 26 anos, se estar solteiro e se partilhar casa com uma amiga;
8. uma crise horrenda de hemorróidas ao joão césar das neves;
9. uns dentes novos;
10. ser nomeado para o melhor interno do ano, melhor amigo do ano, melhor irmão do ano e melhor filho do ano;
11. deixar esta minha sempiterna necessidade de projecção e validação exterior da minha personalidade e aceitar, de uma vez por todas, que sou incrível- no matter what-;
12. mais 2 seguidores ;
13. perguntar aos meus pais como se engatava em 1959;
14. aplicar o ponto 13 em 2011, registar os resultados e inferir leis gerais.

sábado, 30 de outubro de 2010

domingo, 24 de outubro de 2010

sábado, 9 de outubro de 2010

De uma maca de hospital

"Ai Jesus, não me mate mas por favor não me deixe."

domingo, 3 de outubro de 2010

Autumn is here....

... definitely.
(Green park, London)

domingo, 19 de setembro de 2010

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

sábado, 28 de agosto de 2010

Da precipitação dedutiva e desonestidade cientifica

Pode ler-se na medscape desta semana, secção news, um paper publicado no Journal of Medical Ethics com o titulo : "Physicians' Religious Beliefs Influence End-of-Life Decisions".
Promissor no que ao título diz respeito, logo o artigo se esbarra no moralismo religioso bacoco, afirmando categoricamente que "Physicians who describe themselves as nonreligious are almost twice as likely to make decisions that may end a patient's life compared with physicians who described themselves as religious, according to new research". Aparentemente, as decisões médicas acerca da vida ou morte dos doentes são influenciadas por uma não religiosidade, pois que a não religiosidade ou a não crença, aumenta a probabilidade do médico tomar qualquer decisão que termine com a vida do doente que lhe foi confiado.
Não queriam os autores dizer que é a religiosidade do doente, e não a do médico, a pedra angular a ter em conta nas decisões feitas na agonia? Não queriam os autores dizer que os médicos não decidem seja o que for por estar escrito no livro dos salmos, ou no livro do êxodo, ou por acreditarem nisto ou naquilo, mas porque há evidência científica para determinada acção médica? Não queriam eles dizer que são justamento os médicos não crentes que se despem de imposições divinas, leis bíblicas ou mandamentos primitivos, para, com a maior imparcialidade possível, ouvir o doente, o que ele tem para dizer e o que ele quer fazer acerca da sua vida ou da sua morte?
Os valores religiosos são importantes nas decisões médicas em fim de vida? Claro que sim, mas são os valores do doente. Se o médico acredita em Shiva, Buda, Alá, Cristo ou Maomé pouco ou nada interessa, a não ser para enviesar uma medicina que se quer baseada na evidência e não no verbo divino.
É o doente que atende às directrizes da sua própria religião para decidir de si próprio. Nunca pode ser o médico a moldar uma decisão às suas próprias crenças. A diferença é que a religiosidade do doente, e qualquer decisão que daí advenha, recai sobre o próprio. (é dele para ele). A religiosidade do médico, quando interfere no processo de decisão, recai sobre o doente, que fica privado ou é sujeito a determinada prática logicamente deturpada.
PS. Curiosamente, uma outra conclusão bem mais lógica deste estudo foi "The most religious physicians were also significantly less likely to have discussed end-of-life care decisions with their patients than other physicians." straight to the point

sábado, 21 de agosto de 2010

Coisas inexplicáveis

Cheguei à conclusão de que não se pode ter qualquer tipo de convivência com alguém que:

- usa meias e sandálias em simultâneo;

- diz que o seu livro preferido é "Os filhos da droga".

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

I want to believe (but logic, biochemistry and medical sciences dont let me)

Estou a rever isto e a revisitar as memórias do liceu, em que a sempiterna Rachel D´Abreu (nome fictício) dizia que queria ser médica (virologista), como a Scully, e desvendar os mais insólitos casos do oculto que aconteceriam dentro da sua área de jurisdição, que é como quem diz, desde a Rua Oliveira Monteiro até ao término da Rua Nossa Senhora de Fátima. Esquecendo-se, claro está, que nem a virologia é uma especialidade médica, e nem a brigada do para(a)normal da PJ aceita jovens médicas viciadas em Kinder Buenos nos seus quadros efectivos. Além de que a actividade paranormal da referida zona não justificaria o reforço dos quadros profissionais, pois que se resumia, basicamente, às actividades diárias de um estranho ogre venezuelano, de fácies característico, cujo nome me lembro de dizer mas não sei como se escreve.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Um post de amor, de um fim de semana apaixonado.

"Ai quem me dera ouvir o nunca mais
dizer que a vida vai ser sempre assim
e, finda a espera, ouvir na Primavera
alguem chamar por mim." Vinicius de Moraes
continue a sonhar aqui

quinta-feira, 22 de julho de 2010

domingo, 18 de julho de 2010

A casa



O tempo escorre abrasador pelas ruas daquela terra. As pessoas nem dão por isso. Respiram sem saber, choram sem saber, são felizes sem saber...simplesmente porque não deriva nada daquele tipo de conhecimento. Nada deriva da eterna angústia existencial, senão os rebentos de uma dor sentida, despropositada e embaraçosa. A existência escorre simples nas veias daquela gente. Não se concebem sem ser como são, não se apercebem do que está para além das sebes fronteiriças, mas também não é preciso. O sentimento que lhes vem à pele é imediatamente reconhecido. Sem questões, sem pressas, sem dor. É um ser quase sem sentido que os move. E são estranhas as figuras presentes nas ruelas daquela terra. Mas rasga-os um medo. Um medo antigo, um medo sem nome, sem rosto e sem vida. O pavor esventra ruidosamente a fé daquela gente. É que não sabem como, nem desde quando, mas no centro daquela terra, uma casa habita-se a ela própria. Está vazia, está velha e impõe-se a quem lhe passa em frente. Um silêncio de sepulcro, uma fachada cortada por dezenas de janelas enfileiradas, partidas e constantemente trespassadas por um ar simplório, uma simetria etérea, um jardim que o tempo secou, um portão entreaberto que convida ao pensamento mágico. E são estranhas, são misteriosas e raramente vistas as coisas que habitam esta casa. Diz-se, na aldeia, que há muito tempo atrás, e nem sabem eles como o tempo foi passando sem lhes passar pelas vistas, uma mulher ali morreu e mais os seus três filhos, aparentemente de uma morte não esperada, repentina e não abençoada. Sem marido, por imposição das circunstâncias matrimoniais e da vida, a mulher morta e os filhos cadáveres, agora, outrora inundados de sangue vivo, viviam sem ter do que reclamar, sem saber, como a outra gente, o que há depois do limite, o que se estende para além do que os olhos alcançam e do que os ouvidos ouvem....mas não eram como os outros, e por não serem como os outros, a morte foi-lhes anunciada ao nascimento, pois que qualquer um dos quatro, a mãe por pecado próprio, e os filhos pela hereditariedade da blasfémia, estavam irremediavelmente marcados pelo estigma de serem únicos. E único é também este relato simples, de uma simples terra que o tempo não esqueceu e marcou e de estranhas pessoas, a quem um crime antigo e calado estremece as entranhas e as marca até aos dias que correm. Esta é também a estória desta casa, do que ela viu dentro das suas muralhas e do que o mundo, as gentes que não sabem e as estações repetidas silenciaram.

1º aniversário


Este blog faz um ano.
Para celebrar a data optei por uma (re)postagem do primeiro post aqui publicado.
"É no mínimo estranha e caricata a forma como ele surgiu. Desde que entrou na sala, desde que pela primeira vez se sentiu humano, ele confrontou-se com esta avassaladora realidade que é quando nós, eu e tu, deixamos de o ser, para passarmos a ser os outros, para passarmos a estar com os outros, para deixarmos de ser um só connosco, para nos tornarmos um só com os outros. É socialmente que nos construimos, é socialmente que nos relacionamos, é indubitável que a nossa mais profunda essência humana passa pelo estar na mais profunda solidão social. Somos um só entre tantos e tantos num só."



sexta-feira, 16 de julho de 2010

terça-feira, 13 de julho de 2010

Quote of the week

"O Cristiano Ronaldo é a nossa Paris Hilton."

by Clara Ferreira Alves no Eixo do Mal.

domingo, 11 de julho de 2010

Não se pode sexuar aquilo que é assexuado...


terá dito Theresa Hennessy, vice-presidente da Playboy internacional, enquanto fazia o sinal da cruz.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Finalmente percebi a razão pela qual continuo solteiro....

...é que eu sou extremamente esquisito e selectivo. (são as epifanias ao meu pequeno almoço)

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Coisas roçando o absurdo

Segue, já de seguida, uma lista de coisas que acho mesmo mesmo estúpidas e parvas:
- Ben Affleck e Liv Tyler nos preliminares dentro de um foguetão, antes do Mr Man voar para dentro.... do asteroide, claro está;
- Ben Affleck a comer biscoitos em forma de animal em cima da barriga tonificada da Liv e a discutir se serão bolachas ou aperitivos ou simplesmente "I dont give a fuck, Ben";
- Ben Affleck;
- Bruce Willis escandalizado pela boazona da filha, com quase 30 anos e idade para ter juizo, ter relações (mais ralações) sexuais com o ponto prévio (e seguinte);
- Ben Affleck;
- as temáticas catastrofistas do fim do mundo e a forma muito rigorosa e extremamente científica como se transpõe tais situações para o grande ecran (médio no meu caso, 13 polegadas, transversais) ;
- os discursos patetas, a tresandar a religiosismo de direita, do sempiterno presidente dos states, que acha sempre que tem de falar nas derradeiras horas, que acha sempre que tem de falar em Deus (it´s the end of the world for God´s Sake!!) e que, pior que tudo, pensa que, por um calhau estar a vir em direcção a nós, vai conseguir resolver, em meia dúzia de horas, o conflito israelo-palestiniano que há décadas não se resolve;
- a barulheira que fazem os foguetões, as explosões, as maquinas espaciaias, os asteroides a partirem-se em cacos, quando se sabe, desde 16oo e troca o passo, que o som não se propaga no vácuo... chama-se acústica;
-os discursos saudosistas e fazendo o feedback de uma vida (desde o primeiro Bom + a estudo do meio) do amigo que morreu, imagine-se, por estar a escavar um buraco algures no meio de 17 km de rocha quase a ferver, a andar a milhares de quilómetros por hora, no vácuo negro do universo;
- Ben Affleck e Bruce Willis quase a mandarem um xoxo, 24 segundos antes do asteroide explodir;
- Ben Affleck armado em macho man;
- termos os destinos da humanidade confiados a meia dúzia de serralheiros, tendo a NASA um rigoroso programa de selecção e treino de pessoas (com QI > ao de uma ameba, entenda-se), dos melhores programas que por aí há; sorry Bruce, but you SUCK!
Há noites estúpidas, há noites assim, que querem que faça...thank you Fox:Next.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

domingo, 6 de junho de 2010

One life...live it well by spending half of it stucked between your bicep and your tricep

O meu ginásio está cheio de gente sui generis. Senão veja-se:

- há sempre quem combine, impreterivelmente, a cor dos ténis com a cor da T shirt;

- há quem saiba os passos antes do professor os executar;

- há quem cante, grite, gesticule e assobie quando eu estou prestes a vomitar o meu coração e mal consigo saltar;

- há quem ponha 300 kg de ambos os lados da barra quando se sabe que aquilo,no mínimo, aniquila qualquer articulação que responda e funcione pelas leis da física;

- há quem faça tanta força, mas tanta, a puxar dezenas de quilos que eu posso jurar, mas jurar com toda a convicção, que não tem qualquer aneurisma na circulação cerebral, pois que se tivessem, a barra estaria bem colada à laringe e a cabeça bem apoiada no solo, if you know what i mean.

- há gente que passa dezenas, senão centenas de horas metido algures entre a maquinas dos gluteos e a dos biceps... Bem sei que o slogan é "One life...live it well"... but how can you live your " one life" when you spend half of it in the gym??????

sexta-feira, 4 de junho de 2010

terça-feira, 1 de junho de 2010

Dos subúrbios

Comecei hoje a trabalhar no centro de saúde da Amadora, imaginem só!
E cheguei à conclusão de que não é possível ir de transportes públicos desde Campo de Ourique até lá, e muito menos trabalhar naquele lugar, sem consumir previamente estupefacientes.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

A/C de suas excelências os responsáveis






A/C responsáveis da Feira do Livro, deglutidores de ordenados, aniquiladores de poupanças:
Façam-me o favorzinho, ou o obséquio, como queiram, de encerrar imediatamente a dita cuja Feira, que é para eu não estourar mais do meu ordenado que ainda não chegou sequer à minha conta, tá??


Só hoje foram esse quatro que aí estão em cima ("As brumas de Avalon" trouxe 2 volumes, tá bem? ainda sei contar...)

Como se a despesa já não fosse grande, ainda me fazem uma Happy Hour de saldos (you gotta be kidding me right?)... o cartão de pagamento até ficou quente, de tanto ser passado e repassado nas maquinetas que nos comem o ordenado!!
Não há poupanças que resistam...é fechar a feira do livro e é já!!
Atenciosamente ( e sem tusto...)
Nuno Ribeiro Ferreira




terça-feira, 18 de maio de 2010

All the lovers


This will rock our summer!! (clicar na imagem para ouvir)

segunda-feira, 26 de abril de 2010

É tão a propósito


"Não queremos nem guerra que nos mate, nem paz que nos oprima."


É tao a propósito de nós, de mim e de ti, de mim que gosto de ti e de ti que teimas em dizer que não... e dos outros que teimam em me dizer aquilo que posso ou não posso fazer.... é tão a propósito do 25 Abril, daqueles que se foram e não deixaram suspiro...e daqueles que vieram e proclamam, hipocritamente, liberdades... (mas só para alguns)... é tão a propósito dos paneleiros, das fufas, dos pretos, dos arabes, dos chinocas, dos romenos... é tão a propósito das mães solteiras, dos divorciados, dos ateus... é tão a propósito da minha amiga que beija 7 e é uma puta e do meu amigo, que come 10 e é o rei... é tão a propósito de todos aqueles que ousam não ser aquilo que toda a gente é.

Is this paradise or what?







Já tá escolhido, reservado e 40% pago o meu destino de férias para este ano... Palavras pra quê? São as ilhas gregas e mais não digo...

sábado, 17 de abril de 2010

Assinale a resposta correcta


Estar sozinho em casa, num sábado à noite, a ver filmes, a comer qualquer coisa doce com sabor a maçã que não sei designar por um nome só e a beber Martini, sozinho, é altamente sugestivo de:

a) síndrome depressivo major com provável necessidade de internamento hospitalar;

b) estilo de vida altamente independente e solitário;

c) a pessoa em questão ser um bicho do mato;

d) a pessoa é tão cool, tão cool, que sai quase todos os dias e não tem obrigatoriamente de sair ao sabado.


Sinta-se à vontade para DDDDDecidir acerca DDDDa resposta que lhe pareça mais correcta.


I´m in love...


Sabia lá eu que a verdadeira paixão pode estar imediatamente abaixo dos tornozelos.... Sabem quanto do meu amor é que eu dei às minhas novas Merrell waterpro?? Só todo, todinho.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Closet no more

We always knew that he bangs he bangs. :)

segunda-feira, 29 de março de 2010

Naughty meal


Nota algo de estranho neste estranho talão, que um estranho mariachi me deu, num não menos estranho restaurante mexicano?

segunda-feira, 22 de março de 2010

Share the silence







"- Why do we feel it's necessary to yak about bullshit in order to be comfortable?
- I don't know. That's a good question.
- That's when you know you've found somebody special. When you can just shut the fuck up for a minute and comfortably enjoy the silence."

Há quanto tempo não partilhas os teus silêncios com alguém?

terça-feira, 2 de março de 2010

Think twice

Como é que posso pensar nos meus problemas e dar-lhes o mínimo de crédito e atenção se todos os dias vejo gente a morrer, gente quase sem cérebro viável porque grande parte do que tinham morreu, se vejo gente que não se consegue pentear sem ficar ofegante e exausto?
Do you think you got issues? Well,think twice...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Será isto possível?

Já lhe chamaram corrupto, falso licenciado....
Já o embrulham no caso freeport, no caso face oculta...
Já disseram que comprou casas pra familia e fugiu ao fisco...
Já divulgaram conversas privadas do Homem...
Já disseram que pagou o apoio do Figo...
Já indagaram acerca da orientação sexual dele...
...e agora dizem que ele faz pressão na comunicação social? (faz sentido??) Se isto é condicionar a comunicação social, eu vou ali e já venho...For God´s Sake.
Alguem lhes lembre de que ele é, de facto, o primeiro-ministro eleito deste país e é a ele, e ao governo, que compete governar, right? Não quisemos ter como primeiro (a) ministro (a) nem a ferreira leite, nem o louçã, nem o jerónimo e nem o portas... Ou sou eu que não entendo isto?

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Dear psicose



Experimentem lá isto e vejam se não começam a ouvir vozes e ver coisas a mexer e a achar que toda a gente fala sobre vocês a toda a hora:
- começa a semana com um doente a morrer às 8h da manha de segunda e todos os doentes tem todas as complicações quando já se encontram quase sozinhos no serviço, as 19h;
- 3ª feira está a trabalhar desde as 8.30 até as 19.45 e as 20h desce as escadas do serviço e entra na urgência, para (novamente) trabalhar (ate as 8 da manha do dia seguinte, 24h non stop portanto);
- sai 4ª feira de manha, ao meio dia, do serviço; vem pra casa e dorme (coisa que não fez a noite toda) ate as 23h. Acorda, come e dorme para acordar as 7h da manha de 5ª e ir trabalhar.
- Sai 5ª feira ao fim da tarde e queria muito ir ao cinema, mas ainda esta de ressaca da noite de urgência e com os horários trocados. Deita-se, portanto, às 20h (gostaria de estar acompanhado, mas não entremos por aí...)
- 6ª feira começa a trabalhar as 8h e mesmo antes de sair, tem uma reanimação e um doente que queria "ir-se"...fica mais 3 hora do que o previsto no hospital e depois, já com os braços e ombros doridos, vai apresentar um trabalho em powerpoint sobre um tema mal preparado.

...e assim passou uma semana inteirinha de trabalho... Mas, no fim do dia, abre-se o e-mail e recebe-se uma foto do fato de Carnaval do afilhado e esboça-se um sorriso daqueles...Acham que eu podia ser piloto de aviões? Podia, mas não era a mesma coisa... Bom Carnaval a todos.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O amor segundo Duras

"It´s afterwards you realize that the feeling of happiness you had with someone do not necessarily prove that you loved him." Marguerite Duras
La musica no CCB...

La merde francaise.



It is easy to see that a woman’s human rights are violated when a government requires her to wrap her body and face in an all-concealing veil, as the Taliban used to do when it ran Afghanistan. It should be just as easy to see the violation when a French parliamentary panel recommends, as it did this week, barring women who wear such veils — the burqa and the niqab — from using public services, including schools, hospitals and public transportation.

Os direitos são direitos; não são impostos por nenhum governo ou parlamento... nem para pôr coisas, nem para as tirar... sinceramente...e dizem eles que são civilizados e muito à frente...oh sim, então eu vou ali e já venho.

(soube plo Daniel Oliveira e pla Maria João Pires)

domingo, 17 de janeiro de 2010

O meu presidente para amanhã

Pergunto ao vento que passa
notícias do meu país
e o vento cala a desgraça
o vento nada me diz.

Pergunto aos rios que levam
tanto sonho à flor das águas
e os rios não me sossegam
levam sonhos deixam mágoas.

Levam sonhos deixam mágoas
ai rios do meu país
minha pátria à flor das águas
para onde vais? Ninguém diz.

Se o verde trevo desfolhas
pede notícias e diz
ao trevo de quatro folhas
que morro por meu país.

Pergunto à gente que passa
por que vai de olhos no chão.
Silêncio — é tudo o que tem
quem vive na servidão.


(continue a sonhar aqui)

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Lady oh my dog!, Hitchens e o tabaco.

3 pessoas (e) blogs (e) factos fantásticas (os):

(1) Graças à Lady que todos adoramos (e com quem partilhamos as cólicas cibernéticas), por ter a simpatia e amabilidade de me referir num post , o meu blog ganhou, de súbito, mais uns tantos seguidores. O que seria de nós sem ela? (Seríamos gente certamente, tão somente, mais enfadonha... i guess.) Tá tudo e todos a votar sff aqui.

(2) Soube pela Palmira, que soube pelo Rui Herbon, que Christopher Hitchens estará na casa Fernando Pessoa para uma conferência subordinada ao tema "A urgência do ateísmo", no dia 18 de Fevereiro de 2010... Não sabem quem é? Enjoy this e confirmem se vão comigo... :)

(3) Já lá vão 7 dias sem fumar...agora a coisa vai!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Eu sei

- eu sei que deveria escrever um post sobre o meu primeiro dia de trabalho no Hospital São Francisco Xavier...;
- eu sei que deveria escrever acerca de como me sinto em relação ao facto de estar a tentar deixar de fumar...e também acerca do singelo que é estar já há 4 dias sem tocar em tabaco;
- eu sei que deveria escrever acerca do que me assalta o espírito, do que penso, do que não penso, do que quero e não quero, do que pretendo ou não pretendo fazer....
- eu sei que deveria ser mais entusiasta a dar os parabéns à minha mana...
- eu sei que o ano novo me trouxe muitas coisas novas sobre as quais ainda não postei...
- eu sei que estive mais de 1 mês de férias, sem fazer nenhum, e de repente, me vejo novamente no hospital, assim, de um momento para o outro, sem um preview...e pior, sobre isto, ainda não me pronunciei...
...mas o certo é que estou exausto e também não o vou fazer hoje.

PS. Não se esqueçam que esta semana é a semana da IGUALDADE. :)